Somos como os peixes

terra-nasa

(SE TOPAR, CLIQUE NO VÍDEO ABAIXO PARA LER COM TRILHA SONORA)

Pergunte a um peixe se ele acredita no que tem do lado de cá, na Terra. Acredita nada. Não sabe que tem cordilheira, que tem carro, que tem Califórnia, Rio de Janeiro, Tókio, Serra Leoa, elefante, urso, águia. Não sabe nada, nem que tem tanto homem.

O peixe, ainda que pensasse, não viveria fora d’água. Talvez nem tivesse se arriscado tanto além-muro, ainda que houvesse desenvolvido tecnologia. Os peixes são como nós.

A gente sempre acha sentido para as coisas. Sempre tem uma visão, um ponto de vista, uma crença. Uma opinião. Mas quem pode ver a Terra de fora, e não são muitos, certamente se habilita a experimentar um sentido além daqueles que conhecemos. Duvido que não.

Pergunte a um peixe voador para você ver.

(por Mauro)

Foto: Reprodução/Nasa – Apollo Archive – (December 24, 1968)

 

Somos um grupo secreto. Nosso objetivo é, secretamente, contribuir para fazer do mundo um lugar melhor. Somos todos personagens alter-egos do jornalista Rodrigo Rezende e mais algumas coisas. Para falar com ele, mande um e-mail para papelvegetall@hotmail.com

Anúncios

7 comentários sobre “Somos como os peixes

  1. De fato poucos são os que enxergam mais além. Queria saber qual a visão do Mauro observando o mundo do lado de fora… aqui dentro de mim fica a curiosidade, bem sei que deve ser uma viagem e tanto, infinitamente melhor que ir para Califórnia, Rio de Janeiro, Tókio, Serra Leoa. Mente criativa me leva para passear?
    Ótimo post, adorei!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Joyce, aqui é o Mauro (excepcionalmente). Eu gostaria de ir a Tókio e à Serra Leoa. E também gostaria de ir para fora da Terra. Mas posso começar pelo seguinte. Certa vez, fui à Guatemala, na América Central, e de lá percebi algumas coisas. Quer saber? Posso escrever um post sobre isso.

      Curtir

  2. Engraçado é quando a gente pensa que enxerga pelo lado de fora…
    Eu tento, mas, provavelmente, falho muito em realizar isso. Mesmo com meu sentimento de não pertencimento a essa Terra, estou com os pés mais fincados nela do que minha mente consegue perceber…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s